Polícia

Polícia Civil trabalha com hipóteses de latrocínio e execução para as mortes de vereador e esposa em Santo Expedito

Filho do casal encontrou ambos mortos a tiros na madrugada desta quinta-feira (23) em uma propriedade rural da família.

A Polícia Civil trabalha com as hipóteses de latrocínio, que é o crime de roubo seguido de morte, e de execução na investigação dos assassinatos do vereador e ex-prefeito de Santo Expedito (SP) Valfrido Cauneto e de sua esposa, Maria Vanda Bernardelli Cauneto.

Um filho do casal encontrou ambos mortos a tiros na madrugada desta quinta-feira (23) em uma propriedade rural da família.

“Nós estamos tratando o caso em duas possibilidades. Uma hipótese é o latrocínio e a outra, homicídio, no caso, execução. Estamos checando as duas possibilidades para poder fechar o caso e identificar os autores”, disse o delegado responsável pela apuração do caso, Mateus Nagano da Silva, em entrevista ao Fronteira Notícias 2ª Edição.

“Nós já ouvimos os familiares. O sítio é um local ermo, então, ninguém viu ou escutou algo. Notícias correm no município. Estamos checando todas as hipóteses, estamos ouvindo as pessoas, ouvindo os familiares”, explicou.

Silva detalhou que, ao longo desta quinta-feira (23), o local onde o crime ocorreu foi periciado e ainda teve a coleta de impressões digitais para a tentativa de identificação de suspeitos.

“Fizemos todo o levantamento de local, exame pericial, o pessoal de São Paulo veio até Santo Expedito para realizar o exame de coleta de impressões digitais pra gente tentar o mais breve possível elucidar o caso”, salientou.

O caso

O vereador e ex-prefeito de Santo Expedito Valfrido Cauneto (PP), de 76 anos, e sua esposa, Maria Vanda Bernardelli Cauneto, de 68 anos, foram encontrados mortos na madrugada desta quinta-feira (23), na propriedade rural da família.

Em decorrência do crime, a Câmara Municipal decretou luto oficial de três dias e ficará fechada para atendimento nestas quinta-feira (23) e sexta-feira (24).

O filho do casal contou que chegou à propriedade rural para ordenhar vacas junto ao pai, por volta das 4h30, quando encontrou um guarda-roupas revirado e os idosos mortos em um quarto.

De acordo com a polícia, cada uma das vítimas apresentava uma perfuração na cabeça causada por tiro e a idosa também tinha um ferimento nas costas.

A porta dos fundos da casa estava aberta, sem sinais de arrombamento.

Equipes das polícias Civil, Militar e Científica compareceram ao local.

Conforme a Polícia Civil, o local era cercado por câmeras externas, mas a central com as imagens do circuito de segurança foi levada por quem cometeu o crime.

A polícia realiza diligências e ouve testemunhas para tentar esclarecer o caso.

Os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) em Presidente Prudente (SP).

Um perito de São Paulo (SP) foi acionado para fazer o levantamento de impressões digitais na área onde ocorreu o crime.

Velórios e sepultamentos

Os corpos de Valfrido Cauneto e Maria Vanda Bernardelli Cauneto serão velados no Centro Comunitário de Santo Expedito a partir da noite desta quinta-feira (23).

Segundo informações do presidente da Câmara de Santo Expedito, Sordelino Dias Filho (PV), os sepultamentos estão previstos para as 12h desta sexta-feira (24), no Cemitério Municipal.

Histórico político

Valfrido Cauneto estava em seu sexto mandato consecutivo na Câmara Municipal de Santo Expedito e já havia sido chefe do Poder Executivo em dois períodos, de 1973 a 1977 e de 1983 a 1988.

Ao G1, o presidente da Câmara Municipal, Sordelino Dias Filho (PV), informou que foi decretado luto oficial de três dias para o Poder Legislativo.

Dias Filho ainda disse ao G1 que Valfrido Cauneto era um vereador atuante no município, sempre participativo nas fiscalizações e investigações. “Vamos prestar todo apoio possível à família”, declarou.

Em 2012 e 2016, Maria Vanda também tentou ingressar como vereadora na Câmara Municipal, candidatando-se pelo PP, mas não se elegeu.

O prefeito de Santo Expedito, Ivandeci José Cabral (MDB), informou ao G1 que decretou luto oficial de três dias e ponto facultativo nesta sexta-feira (24) no município.

“Foi um crime de violência extrema. Isso afronta a imagem da cidade. Esperamos que o crime seja esclarecido o mais rápido possível”, declarou Cabral ao G1.

Por TV Fronteira e G1 Presidente Prudente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios