Polícia

Operação 404 apreende armas, computadores e munições e prende pedreiro em flagrante em Rancharia

Trabalho coordenado em âmbito nacional pelo Ministério da Justiça teve o objetivo de bloquear ou suspender sites que transmitem filmes, séries e televisão de forma ilegal.

Um pedreiro de 34 anos foi preso nesta sexta-feira (1º), durante a Operação 404, em Rancharia (SP).

O trabalho foi coordenado em âmbito nacional pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e teve o objetivo de bloquear ou suspender sites que transmitem filmes, séries e televisão de forma ilegal.

Em Rancharia, com a participação de policiais civis, houve o cumprimento de mandado de busca e apreensão em uma residência.

Os policiais apreenderam dois revólveres de calibres 357 e 22, munições e equipamentos de configuração, armazenamento e distribuição de sinais, além de computadores.

O pedreiro foi preso em flagrante por, em tese, infringir o parágrafo 3º, do artigo 184, do Código Penal, que trata do crime de violação de direito autoral, e ainda o artigo 12 da lei 10.826/03, o chamado Estatuto do Desarmamento, que tipifica a posse irregular de arma de fogo de uso permitido.

Operação 404 apreendeu armas e munições em Rancharia — Foto: Polícia Civil
Operação 404 apreendeu armas e munições em Rancharia — Foto: Polícia Civil

 

Pirataria digital

A operação contra a pirataria digital que atingiu 12 estados do país, nesta sexta-feira (1º), recebeu o nome de 404, que é a mensagem que aparece no computador quando um site está fora do ar. Ela conta com o apoio da Agência Nacional de Cinema (Ancine), do Conselho Nacional de Combate a Pirataria e Delitos contra a Propriedade Intelectual (CNCP), das associações de proteção à propriedade intelectual no Brasil, da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e do Departamento de Justiça norte-americano.

O objetivo era bloquear ou suspender 210 sites que transmitem filmes, séries e televisão de forma ilegal, além de 100 aplicativos de streaming ilegal de conteúdo.

A ação também quer impedir que esses conteúdos ilegais apareçam nos mecanismos de busca, como o Google, e remover perfis e páginas de redes sociais. A Polícia Federal tem a lista dos usuários dos serviços piratas.

Fonte: G1 Presidente Prudente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios