Polícia

Grupo investigado por ‘golpe espiritual’ em Presidente Prudente é alvo de operação da Polícia Civil

Apurações tiveram início após uma família da cidade sofrer um prejuízo de R$ 92 mil. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Paraná, mas golpistas não foram localizados.

Após uma família de Presidente Prudente sofrer um prejuízo de R$ 92 mil causado por golpistas que se passavam por videntes, a Polícia Civil cumpriu, nesta segunda-feira (16), no estado do Paraná, mandados de busca e apreensão pelo crime de estelionato. Os sete investigados, sendo três homens e quatro mulheres, ainda não foram localizados.

As investigações tiveram início em abril de 2019, pela Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Presidente Prudente, para apurar prática de estelionato após registro de ocorrência na qual as vítimas relataram ter obtido um prejuízo de R$ 92 mil ao entregar os valores a uma família que se passava por videntes.

As vítimas perceberam que haviam caído em um golpe após a solicitação de mais R$ 370 mil pelos investigados.

Durante as apurações da polícia, foi possível saber que os investigados abordavam as vítimas em shoppings e mercados, dizendo que tiveram uma visão e que membros da família da vítima sofreriam um acidente que poderia resultar em morte ou sequelas irreversíveis, mas se a vítima quisesse evitar tal desastre, deveria procurá-los em uma “Clínica Espiritual”, localizada em um bairro tradicional de Prudente.

Logo que a vítima chegava à clínica, era vendida pelos golpistas uma vela, por cerca de R$ 3 mil, a qual deveria permanecer acesa durante as orações para evitar o acidente.

Os investigados exigiam cada vez mais dinheiro das vítimas com a desculpa de que os “trabalhos não estavam dando certo”.

No andamento das investigações, um cumprimento de mandado de busca e apreensão foi realizado na “Clínica Espiritual”, onde a polícia concluiu que os golpistas já haviam feito diversas vítimas no município e na região.

Com dinheiro proveniente do crime, os investigados adquiriram uma casa avaliada em R$ 1 milhão, imóvel que atualmente está bloqueado judicialmente para futuro e eventual ressarcimento de vítimas.

Os autores abandonaram o imóvel após serem notificados a comparecer na Central de Polícia Judiciária de Presidente Prudente.

Após diligências no estado do Paraná, a equipe do Serviço Especial de Investigação da Central de Polícia Judiciária de Presidente Prudente localizou a família em Curitiba (PR) e, nesta segunda-feira (16), cumpriram mandado de busca e apreensão nos imóveis dos alvos da Operação “Devoica”.

No decorrer da ação, os investigados não foram localizados em nenhum dos imóveis alvos da busca domiciliar. Nos locais haviam somente familiares, que afirmaram que os alvos estariam no estado de São Paulo, mas não indicaram o endereço.

Em um dos imóveis objeto da busca domiciliar foram localizados documentos relacionados aos investigados e alguns que fazem menção a uma das vítimas da cidade de Presidente Prudente.

A ação foi realizada por policiais civis da CPJ de Presidente Prudente, com apoio de policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) de Curitiba.

Fonte: G1 Presidente Prudente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios